NOSSA CIDADE / História

Histórico do Município de Iguatu

As primeiras referências sobre o município de Iguatu datam do ano de 1958, quando se iniciava o processo de colonização da Região, hoje Iguatu. No inicío Iguatu era denominado de gleba nº 9. As primeiras famílias chegaram para instalar-se na região no início dos anos de 1960. Antes de receber o nome de Iguatu, que se tornou definitivo, o município foi conhecido por Gleba n° 09, Jaburandi e depois de algum tempo recebeu o nome de definitivo de Iguatu. A origem do nome Iguatu é Tupi-Guarani, que significa “Água Boa” a idéia surgiu dos colonizadores do município, devido especialmente a boa qualidade de suas águas, e porque o nome se assemelha com Rio Bom, município localizado na região norte do estado, de onde migraram grande parte dos colonizadores. A primeira igreja de Iguatu foi construída na propriedade do senhor Astrogecildo Teixeira da Silva, onde foi celebrada a primeira missa e onde a comunidade se reunia para as celebrações religiosas, a igreja na zona urbana foi construída em 1971, hoje ela deu lugar a um novo prédio de alvenaria, infelizmente não foi preservado nem mesmo o modelo arquitetônico original de um patrimônio histórico do povo de Iguatu. Sua substituição significou a perda de um patrimônio histórico importante para a população de Iguatu e para as pessoas ligadas a sua história. Iguatu é uma das poucas cidades da região que foi planejada antes da realização dos loteamentos, ao realizar as vendas dos lotes estabelecia-se um contrato de compra e venda, e nele constavam as obrigações do comprador, bem como do vendedor, o comprador se comprometia a construir prédio somente de alvenaria, com marquize e platibanda no alinhamento das ruas, e era estipulada a área mínima para construção, com portas metálicas na frente e cobertura nova, as exigências feitas contribuíram para que as construções que foram feitas, tivessem um estilo moderno para a época. Por outro lado, tais exigências podem ter dificultado um crescimento mais acelerado da cidade, devido aos custos mais elevados, em relação às construções de madeira, que dispunham de matéria prima abundante na época. O modelo de cidade ideal para os colonizadores era uma cidade pequena que tivesse o conforto necessário para viver bem. Na década de 80 foi criado o Distrito Administrativo e o Distrito Judiciário, em 1990 os políticos da comunidade iniciaram um trabalho político no sentido de Emancipação de Iguatu. Os esforços valeram a pena e no dia 28 de maio de 1990, com um parecer favorável da Assembléia dos Deputados, o então governador sancionou a lei de Emancipação de Iguatu. Em janeiro de 1991, o TER – Tribunal Eleitoral do Estado marcou a data do PLEBISCITO, que se deu no dia 10 de novembro de 1991 e o resultado foi favorável à Emancipação com 97,8% do eleitorado do município. Foi eleito como primeiro prefeito o senhor Anacleto Pantano. Os limites do município são os seguintes: ao Norte, através do Rio Piquiri, com o município de Ubiratã; à Leste, através do Rio Novais com o município de Braganey; ao Sul, limita-se através da fronteira terrestre com o município de Braganey; ao Oeste: através do Rio Sapucaí com os municípios de Corbélia e Anahy. A sede do município é a cidade de Iguatu, sendo que não há distritos, mas podemos relacionar as comunidades: Olaria Velha, Morro do Tatu, Vai ou Racha, Centenário, Água da Onça, Estrada Longuinópolis, Estrada Braganey, Estrada Samália e Estrada Iguatu a BR 369.

Galeria de Vídeos

Horário de Atendimento: Segunda à Sexta-Feira: das 8h às 12h - 13:30 às 17:30